O que verdadeiramente me irrita

Num país onde ninguém se governa nem quer ser governado…

O gótico e o pseudo-gótico…


Acho piada ao movimento gótico, goth, ou o que queiram chamar a um bando de tipos e tipas que se vestem de preto, enchem a cara de pó-de-arroz e andam armados ao pindarelho.
Qualquer grupo de interesses comuns, como o sejam o movimento gótico tem a sua razão de ser, desde que devida e correctamente fundamentada. Hoje, ouvi um pseudo-gótico a falar com uma pseudo-gótica do movimento pseudo-gótico. Dizia ele, na sua infinita sabedoria, que o movimento gótico nasceu da clandestinidade, representa a parte negra da Humanidade, nega religiões mas sente-se mais próximo dos movimentos satânicos e do culto negro. Ela ouvia atentamente e anuia com movimentos da cabeça. Ele continuava a falar da música gótica, dos “Miocardian Enfart” ou o raio que os parta. Ela continuava a anuir com movimentos da cabeça.
Guardei os comentários para este blog pela simples razão que a mim, ao contrário dos professores, não me pagam para ensinar ninguém. No entanto, aqui fica: o gótico que eles deveriam conhecer é uma corrente artística que vem desde o séc. XV, que procurava, através da Arte atingir a glória de Deus nas Alturas e do Homem na Terra. Cujos expoentes máximos podem ser encontrados na Catedral de Notre-Dame em Paris ou no Mosteiro da Batalha, em Portugal, espécimen único do gótico flamejante na Península Ibérica. Cujo lema era a aproximação a Deus, e por isso se abandonou a horizontalidade dos edifícios em detrimento da verticalidade dos edifícios góticos. Cujo esplendor era sinónimo da beleza da Humanidade e no reconhecimento de Deus como o guia dos Homens. No fundo, tudo o contrário do que o movimento pseudo-gótico apregoa de acordo com o pseudo-gótico que falava com a pseudo-gótica.
Pertencer a um grupo só por pertencer revela acefalidade. E um dos expoentes musicais do movimento gótico contemporâneo são os Fields of The Nephlin, mas se calhar isso é muito complicado para mentes vazias…

E isso, irrita-me profundamente…

Anúncios

10 comentários»

  Mónica wrote @

depressivo!

  Jukinha Má-Onda wrote @

Eu cá acho que estes pseudo – góticos na realidade são uns taradinhos pelo floklore criado por historias semelhantes á do Dracula, o Nosferatu e as sucessivas imitações que lhes seguiram.
É aquela mania de querer ser diferente e contra a sociedade, mas sem realmente o ser.
Parvalhões são as maiores vítimas do marketing que explora os desgraçadinhos que não são capazes de se documentar minimamente sobre algo que pretendem defender.
Vemos este tipo de pessoal também ligado a partidos políticos tanto de direita como de esquerda, que se agarram a clichés, a imagens de propaganda e ideias feitas.
Depois não sabem o que dizem.

E isso também é irritante.

  Karl Macx wrote @

Nem eu o teria dito melhor…

  Yashmeen wrote @

Permita-me uma correcção: o nome da banda é Fields of Nephilim. As bases daquilo que é definido actualmente como o movimento gótico assentam um pouco mais na literatura oitocentista (particularmente alemã e anglo-saxónica) e no Romantismo, em particular no conceito de anti-herói. O apreço pelo locus horribilis, pelo negro, pelas histórias sem final feliz, pelo cepticismo e até por um certo cinismo vivencial marcam este movimento pautado também pelo individualismo e pelo desenquadramento social.
Musicalmente, remonta a Wagner. Mais para a frente, e já no séc. XX, poderíamos referir os Black Sabbath como primeiros impulsionadores da cultura gótica, que nada tem a ver com os movimentos satânicos ou BDSM.

  Ana Luiza wrote @

Ah, dá um tempo.
Venho aqui falar em nome dos verdadeiros góticos.
É estranho você ter falado tão mal dos “pseudo-góticos” criticando-os por pertencer ao grupo só por pertencer e declarando acefalia quando logo a primeira frase que escreveu ali te condena.
Como pode dizer que acha uma piada o movimento gótico sendo que você sequer o conhece de longe? Ouviu dois posers (saberia o que é isso, óh criatura do cérebro avantajado?) conversando sobre o que eles achavam ser o goticism, sabendo que eles estavam errados e critica o movimento gótico como um todo?
Francamente, pesquise direito antes de falar.
Acho que você deveria conhecer um gótico de verdade. Ele vai te explicar a relação existente entre o movimento artístico gótico e a fliosofia de vida que seguem alguns poucos nos dias de hoje…

sem mais

  Ana Luiza wrote @

E pode me responder esse comentário por email sem se preocupar. Terei praser em manter uma conversa educada e esclarecedora

  karlmacx wrote @

Ana,

O achar “piada” é ironia. Sinceramente, não acho piada nenhuma. E sim, a grande maioria dos que se dizem góticos não fazem a mínima ideia do que foi o gótico enquanto movimento artístico e cultural e borrar-se-iam todos se tivessem de viver no esplendor do mesmo. As mentalidades eram “só” um bocadinhos mais diferentes. Digámos que… menos tolerantes.
E sim, sei o que são “posers”, pois a adir ao meu conhecimento profundo da História (ver Percurso), sou igualmente versado nas Letras, sejam em Inglês, ou no Português. Aqui em Portugal, dir-se-ia que são “gajos que têm a mania”, mas se calhar “petulante” será mais correcto. 😉
Eu critico o movimento gótico como um todo, porque o todo é a soma das suas partes. É tão matemático como isto…
Ser gótico, nos dias de hoje, é moda. O “inconformismo” torna-se moda. Foi assim com o movimento grunge na década de 90. E com o metal na década anterior. Esses “inconformados” de ontem são os “conformistas” de hoje. Os “góticos” de hoje serão os “corformados” de amanhã. Não podemos negar: é a evolução humana.
Eu não preciso de rótulos para demonstrar o meu inconformismo. A mim, isso basta-me!

  DARK-GOTH wrote @

NINGUEM É DONO DO MOVIMENTO GOTICO PRA QUERER IMPOR O SEU PADRÃO DE CULTURA GOTICA

CADA SUB-CULTURA/GERAÇÃO GOTICA TEM A SUA PARTICULARIDADE

A DA IDADE MEDIA FOI UMA, A DE HOJE É OUTRA COMPLETAMENTE DISTINTA

A ÚNICA COISA QUE É A MESMA É A BASE NAS RAÍZES CULTURAIS EUROPÉIAS, SEJA NA VALORIZAÇÃO DA PELE MUITO CLARA EM CONTRASTE COM O TECIDO ESCURO, SEJA A VALORIZAÇÃO DA CULTURA GERMANICA(A DOMINANTE DESDE QUE O IMPÉRIO ROMANO DECAIU)!!

  joana wrote @

EU ACHO KE NAO EXISTE PSEUDO GOTICOS… QUEM IMPOE ESSES PARAMETROS SÃO UNS PIRRALHOS QUE TEM A MANIA QUE SABEM TUDO SOBRE A CULTURA GOTICA…
PORQUE CADA GOTICO TEM UMA PERSONALIDADE DIFERENTE… A VERDADEIRO SIGNIFICADO DE SER GOTICO, COMO CULTURA, É SER VOCE MESMO..
NÃO SE IMPORTE COM TRECEIROS… NAO VALE A OPINIAO DELES…

  anacranes wrote @

Ambos estão errados. O guri que tu ouviu disse muita merda, mas tu confundiu as bolas meu caro Macx.

O gótico ‘subcultura’ não tem relação com o medieval, são estilos artísticos distintos e diferentes.

Claro que o medieval tem uma importância infinitamente maior, mas são coisas diferentes. Um não anula ou diminui o outro.

E Fields não é a banda mais representativa do gótico, se for pra escolher que seja uma entre Joy Division, Siouxsie, Cure, Bauhaus ou Sisters.

Ok ler coisas como essas:

A ÚNICA COISA QUE É A MESMA É A BASE NAS RAÍZES CULTURAIS EUROPÉIAS, SEJA NA VALORIZAÇÃO DA PELE MUITO CLARA EM CONTRASTE COM O TECIDO ESCURO, SEJA A VALORIZAÇÃO DA CULTURA GERMANICA(A DOMINANTE DESDE QUE O IMPÉRIO ROMANO DECAIU)!!

Não é agradável, mas fazer o que…

Seria interessante que todos os góticos se interessassem por história/ história da arte, mas num mundo de Beyonces e Lady Gagas já fico feliz de ver a molecada saindo do lugar comum.

Tenho um blog sobre gótico se o assunto te interessar:

http://tiagotica.wordpress.com


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: