O que verdadeiramente me irrita

Num país onde ninguém se governa nem quer ser governado…

A displicência dos Tribunais

Vamos proceder a um exercício de metáfora. Vamos imaginar um automóvel tipo Toyota Hiace, de 9 lugares, completamente cheio.
O automóvel circula direito na sua via e, de repente, o condutor adormece. A Hiace vai embater num Mercedes estacionado. A polícia toma conta da ocorrência e o proprietário do Mercedes decide, com toda a justiça, exigir a reparação dos danos por via dos tribunais.
O Meretíssimo Juíz, após anos de deliberação, decide aplicar, como pena, a cassassão da carta de condução de todos os passageiros, mas não a do condutor, que entretanto faleceu. Ou seja, todos os que estavam dentro do carro, mesmo não tendo nada a ver com o acidente, ficam impedidos de conduzir. O problema é que muitos dos passageiros são motoristas de profissão e, com esta deliberação, ficam sem hipótese de ter sustento.

Parece ridículo, não parece? Não só parece, como é!

Nas Antas, cá no burgo, faz-se a metáfora:

Um prédio (a Hiace) foi construído, de acordo com o Tribunal, à rebelia do devido licenciamento com uma das faces a ter 70 cm a mais do que devia, ficando por cima de uma garagem (o Mercedes). O proprietário da garagem (o Mercedes) remete o caso para Tribunal. O Juiz decide aplicar a seguinte pena: ordena a destruição das varandas e o tapamento das janelas (a cassassão das cartas) aos condónimos respectivos (os passageiros). O construtor (o condutor) faleceu e a Câmara declina qualquer tipo de responsabilidade.

Ou seja, há uma imensidão de pessoas que corre o risco de ficar sem casa porque os seus T1 ficam sem luz natural (sem cartas)!!!

O condomínio responsável pela garagem tem todo o direito de apelar aos tribunais, mas, pensando bem, valeu a pena esperar 16 anos por uma sentença, que só vai prejudicar terceiros, isentos de culpa (a única culpa foi a de terem adquirido imóveis em boa-fé), para eliminar 70 cms por cima de uma garagem que só pode ficar garagem e que não pode ter construção em altura?

É tão patético como o proprietário de um Mercedes levar o caso a Tribunal só porque a seguradora não se responsabilizou pelo fusível do pisca, mesmo tendo pago tudo…

E, ao mesmo tempo que perigosos meliantes saem da prisão devido ao novo Código Penal, dezenas de pessoas poderão acabar sem casa e sem ter a quem recorrer para serem ressarcidos dos valores pagos pelos imóveis…

É impressão minha, ou existe aqui uma estranha inversão de valores?

Para os habitantes do prédio, a minha solidariedade!…

Anúncios

1 Comentário»

  Dom Punheta wrote @

DEVE-SE PROCEDER A DESTRUICAO DE PORTUGAL, TAL COMO GOVERNO, POLITICOS EXCEPTO O PCP, IGREJAS MONUMENTOS, BANQUEIROS, SAIR DA NATO, E UMA DESGRACA VER AS TROPAS PORTUGUESES AO SERVICO DE BANDIDOS LEGAIS, COMO OS ESTADOS UNIDOS EXPROPRIADORES DO MUNDO ARABE.
NO 25 DE ABRIL DEIXARAM IR O TOMAS MAIS O CAETANO PARA O BRASIL, HA QUE FAZER OUTRO 25 DE ABRIL, MAS NAO OS DEIXAREM SAIR, MAS SIM JULGAMENTOS SUMARIOS E FUSILAMENTOS, E DIZER AO MUNDO QUEM MANDA EM PORTUGAL SAO OS PORTUGUESES.
E DEPOIS CRIAR UM PORTUGAL NOVO E SOBERANO.
NAO DEVEMOS TER DE EMBARGOS, SE CUBA RESITI NOS TAMBEM VAMOS RESISTIR.
VIVA CHE GUEVARA


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: