O que verdadeiramente me irrita

Num país onde ninguém se governa nem quer ser governado…

Arquivo de Destaques

Ó Vasconcelos, faz lá um filme sobre isto!

Foto Pedro Correia/JN

Anúncios

5 ANOS

de Vida Irritante – O que verdadeiramente me irrita.

5 anos de muitas irritações, muitos disparates, muitas dores de cabeça, mas também fica a vontade de continuar.

“Blogosfericamente” falando,  5 anos é uma vida. Espero que continuem a visitar este estaminé durante muitos mais.

A todos os visitantes, família e amigos, um muito obrigado pela paciência, pelo apoio e sobretudo pelas críticas. É com elas que este blog e o seu autor crescem de dia para dia.

A partir de hoje…

…teremos um mundo melhor!

Sim, porque pior é impossível!

O Milagre de Natal

Recordo com um misto sentimental de melancolia e alegria os Natais da minha infância. Mais do que pelas prendas, que apesar de sempre desejadas, nunca foram exigidas (outros tempos, outras mentalidades, menos mimo e mais carinho), a bruma da memória dissipa-se com a lembrança dos programas da tarde da RTP (incluindo o Natal dos Hospitais – sim, é verdade!) e o cheiro da aletria, do leite-creme e do rolo de chocolate que me assolava as narinas vindo da cozinha da minha avó Belmira. E se alguém sabe fazer rolo de chocolate, acreditem quando digo que é a minha avó! Nos dias que antecediam a vinda do Pai Natal (ou da minha mãe vestida com um ridículo fato vermelho, com uma almofada a fazer de barriga proeminente e a tentar tornar mais grave a sua voz de rouxinol), a ânsia pelo rolo de chocolate era tanta que, depois da hora do almoço, “não havia menino”, que é como que diz, nem me passava pela cabeça sair de casa, por muito sol que fizesse no pátio do meio da “Ilha do Preguiça”. O meu único irmão, mais velho que eu, declarara-se meses antes “muito crescido para essas coisas”, e invariavelmente ia ter com os amigos para passarem o resto da tarde juntos, fortalecendo ainda mais – se é que ainda mais fosse possível – os laços de amizade. Restava-me, pois então, honrar a tradição que tinha começado com ele, o neto mais velho (ou como diria a minha avó, “O filho mais novo”, ou não fosse ele ter nascido no dealbar da década de 70, em plana cama dela…) e assumir o meu papel de líder, de provador oficial da cozinha de Natal da D. Belmira.
Era só quem me visse, qual “Miúra”, atravessando as portas e entrando na arena com os olhos postos na bacia onde repousava o chocolate que não teve a felicidade de se enrolar com a massa do bolo. A mão certeira da minha avó fazia este milagre. Será sempre, para mim, o verdadeiro Milagre de Natal!

Per7ume

Ontem, pelas 22h, actuaram ao vivo na FNAC do Gaiashopping.
Depois de ter ouvido algumas músicas do álbum estava curioso para descobrir como se comportariam ao vivo.
Não desiludiram.
Um bom som, um bom entendimento com a centena de pessoas que se acotovelou para assistir ao evento. Uma prestação notável! Valeu bem a pena enfrentar a chuva, o frio e o vento.

Com a pressa…

… quase me esquecia que o Vida Irritante – O que Verdadeiramente Me Irrita completa hoje o seu 4º aniversário.

Lembrou-me, bem, o OldMan.

Da minha parte, agradeço as visitas e o apoio dado nestes 4 anos. Espero manter ambas durante pelo menos mais quatro.

2007 em revista…perdão, blogue!

2007 foi, para mim, um ano atípico. Comecei o ano no desemprego, mas rapidamente a política de formação profissional fez de mim menos um número no índice. Claro está que no início de 2008, volto a ficar sem emprego, mas também fora do índice. Contas à moda de Lisboa. Assim o Governo pode dizer que a taxa de desemprego está é a diminuir.

Leia o resto deste artigo »