O que verdadeiramente me irrita

Num país onde ninguém se governa nem quer ser governado…

Arquivo de SLB? Não obrigado…

Portugal na Eurovisão…

… É como o Benfica na Liga: antes de começar tem sempre a melhor equipa. No final é o que se vê…

Anúncios

Ó Vasconcelos, faz lá um filme sobre isto!

Foto Pedro Correia/JN

Se o “Papa” ainda não era suficiente…

… agora é que o Benfica não tem mesmo hipótese de impedir o FCP de ir à Champions…

(imagem roubada descaradamente daqui.
Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão 😉 )

De que vale ter um “Maestro”…

… quando a orquestra não sabe tocar???

 Isto sim, é magia…

 fcp-scp-3.jpg

Era só para dizer…

À pessoa que no dia 16 de Novembro de 2007 veio aqui parar à procura de “imagens de aborto” que este blogue não faz publicidade ao Luís Filipe Vieira, à Leonor Pinhão nem ao Bynia.

Muito obrigado e volte sempre…

888

Número curioso, não é?…

8 jogos

8 vitórias

8 pontos de diferença

888 insultos por minuto ontem durante a AG dos “rosinhas”…

Há coisas do caralho, não há?

O Bom, O Mau e o Vilão

O Bom:

Vitória Sport Clube – Sporting (4 – 5, gp)

Um jogo aberto de parte a parte, decidida na lotaria das grandes penalidades, com uma gigantesca exibição de Nilson, guarda-redes vitoriano (aquela defesa ao penálti de Miguel Veloso é algo fora do normal!!!);

O Mau:

Fátima – FCPorto (4 -2, gp)
Definitivamente, ontem não foi o Porto que esteve em campo. Pareciam jogadores do Porto, mas não deviam ser. Com as honrosas excepções de Nuno, Leandro Lima, Fucile, Stepanov e João Paulo, todos os outros deveriam ser recambiados para um qualquer goulag. E Mariano é como o vinho do Porto da Califórnia – por debaixo do rótulo (de craque…), está uma valente “zurrapa”…

O Vilão:

Estrela da Amadora – Benfica (4 – 5, gp)

Do Benfica, só se viu o 12º jogador, um tal de Duarte Gomes, cuja contribuição para a vitória foi patente na “assistência” para o penálti marcado por Freddy Adu.

Camacho foi frontal: não gostou do jogo nem da atitude da equipa. Do penálti “roubadinho”, nada de comentários.

Dauto Faquirá é o espelho do politicamente correcto: Justificou a falha clamorosa da equipa de arbitragem. Num país civilizado, o presidente do clube já o tinha “posto a andar” por defender a equipa errada. Num país civilizado, a Comissão de Arbitragem revia as imagens e aplicaria o castigo apropriado ao auxiliar de linha. Provavelmente, a equipa de arbitragem ainda vai receber um prémio…